Recentemente, um estudo feito na Universidade de Aarhus, na Dinamarca, constatou que atividades físicas de força beneficiam pacientes que tem esclerose múltipla. Essa doença, que é neurológica, crônica e autoimune, atinge o sistema nervoso e 40% das pessoas que a possuem apresentam uma fadiga intensa, entre outros sintomas graves.

Então, para tentar atrasar a progressão da doença, exercícios físicos de resistência são ideais. De acordo com essa mesma pesquisa, apesar de não saber como ocorre de fato esse progresso, é nítido o efeito positivo que uma aula dessas pode ter no cérebro. Especialistas garantem que há melhora no cansaço, equilíbrio e, claro, na força muscular.

Quem já era ativo, consegue manter a autonomia. Porém, é de extrema importância respeitar os limites. Quem não praticava atividades físicas, o recomendado é começar devagar. Além disso, como é uma enfermidade que causa cansaço intenso também, o melhor a fazer é tentar contorná-lo. Enfermos, geralmente, se sentem mais dispostos na parte da manhã.

Por fim, mas não menos importante, procure por um profissional que tenha especialidade nessa área e conheça os limites de doenças como essa. No D! Studio Fit, por exemplo, temos professores capacitados para ajudar as necessidades de um indivíduo que apresente esclerose múltipla. Entre em contato conosco e saiba mais.