A osteoporose é uma doença crônica que deixa o indivíduo com o tecido ósseo frágil e poroso. Além de ela abalar os ossos, essa enfermidade mexe com o funcionamento dos músculos. Como consequência, acaba comprometendo a agilidade, a postura e o equilíbrio do paciente. E diferente do que muitos pensam, essa condição pode atingir quase todo mundo, inclusive jovens e homens. Entretanto, ela é mais comum em mulheres acima dos cinquenta anos.

Mas independente disso, a dúvida que segue muitos: será que a osteoporose é um motivo para ficar longe de atividades físicas? A resposta é não, a prática faz com que o quadro não piore. Porém, atenção! Esses exercícios precisam ser bem realizados para que a doença recomponha parte da massa óssea.

E assim como outras condições graves, é de extrema importância passar por exames médicos e ver com profissional da educação física qual é o exercício mais indicado para o seu caso.
Em contrapartida, já adiantamos algumas dicas: uma das recomendações é combinar exercícios de força com modalidades aeróbicas de baixo impacto. Por exemplo: pilates com caminhada ou dança. Mas tudo com moderação, cuidado, aval e acompanhamento de um profissional especialista.